Curta a Nossa
FANPAGE
REVISTA MERCOSUL
For Export
Visitas: 2.615.340 | Email: info@ccmercosul.org.br | Telefone: +55 (11) 5524-6370

FIQUE POR DENTRO


Mercosul condena violência entre Israel e Palestina

Organização divulgou nota pedindo 'cessação imediata da violência'.
Ataques se intensificaram em Gaza neste sábado, quarto dia de ofensiva.
Os chefes de estado do Mercosul condenaram em nota divulgada neste sábado (17) a crescente violência desenvolvida entre Israel e Palestina, intensificada nos últimos dias, e reforçaram seu apoio para que a Palestina adquira status de membro observador das Nações Unidas
A organização pede às partes “cessação imediata da violência e conclama ao Conselho de Segurança das Nações Unidas a assumir plenamente suas responsabilidades”.

“Os Chefes e as Chefes de Estado do Mercosul (...) lamentam profundamente a perda de vidas humanas e manifestam sua preocupação com o uso desproporcional da força”, diz a nota. “Da mesma forma, expressam seu apoio à solicitação do Estado da Palestina de adquirir status de Membro Observador da Organização das Nações Unidas.”

Para o Mercosul, “o caminho para a superação da presente crise passa pela diplomacia e pelo diálogo.”
Bombardeios
Um bombardeio israelense atingiu na madrugada deste sábado (17) a sede do governo do movimento islamita Hamas em Gaza, no quarto dia consecutivo da ofensiva israelense "Pilar Defensivo", que já provocou a morte de 39 palestinos. Apenas neste sábado nove pessoas morreram, de acordo com fontes médicas.

De acordo informações de fontes do Exército israelense, foi atingido o escritório do primeiro-ministro do Hamas, Ismail Haniyeh, no norte da Faixa de Gaza. O prédio foi destruído. Haniyeh não estava no local no momento do ataque.
"O quartel-general do gabinete foi alvo de quatro ataques e o governo ressalta que permanece em suas posições e se mantém ao lado de seu povo", indicou o governo de Gaza em um comunicado, no quarto dia da ofensiva israelense.

Os novos ataques ocorrem após o lançamento sem precedentes contra a cidade sagrada de Jerusalém, que aumentou a tensão entre palestinos e israelenses.
Em contrapartida, um foguete disparado desde Gaza contra Israel deixou quatro soldados israelenses feridos. Israel posicionou neste sábado na área metropolitana de Tel Aviv uma bateria do sistema de intercepção de mísseis “Cúpula de Ferro”, para proteger a cidade de ataques palestinos. Na quinta-feira (15), três projéteis disparados de Gaza caíram no mar nas proximidades da cidade.

Em Gaza foi possível ouvir um intenso bombardeio entre 4h e 5h (horário local). Ao menos 180 alvos na Faixa de Gaza foram bombardeados por Israel durante a madrugada.
A Força Aérea Israelense também continuou atacando seus alvos iniciais, os locais de depósito de armas dos militantes palestinos e suas áreas militares. O Exército convocou milhares de reservistas e mobilizou tropas, tanques e outros veículos armados pela fronteira com Gaza, sinalizando que uma invasão terrestre pode estar próxima.

Cerca de 20 mil membros da reserva do exército, convocados em regime de urgência, integraram suas unidades na manhã deste sábado. Por enquanto, nenhuma ação foi confirmada.
Câmara de Comércio do Mercosul e Américas
+55 (11) 5524-6370 | info@ccmercosul.org.br
Agência WebSide