Curta a Nossa
FANPAGE
REVISTA MERCOSUL
For Export
Visitas: 2.685.405 | Email: info@ccmercosul.org.br | Telefone: +55 (11) 5524-6370

FIQUE POR DENTRO


Dilma começa a se recuperar e aprovação sobe a 54%, diz CNI/Ibope

Depois de cair 26 pontos percentuais em julho, período posterior às manifestações que tomaram as ruas pelo Brasil, o índice de aprovação pessoal à presidente Dilma Rousseff subiu nove pontos percentuais. É o que aponta a pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria) em parceria com o Ibope, divulgada na manhã desta sexta-feira (27). O levantamento aponta que 54% da população aprova e 40% desaprova Dilma, além de 6% que não sabe.

Em julho, o índice de aprovação pessoal da presidente era de 45% e a avaliação negativa atingiu 49%.

Em relação ao governo, em julho, 31% dos entrevistados o consideravam bom ou ótimo, 37% achavam que o governo era regular e 13% achavam a administração federal ruim ou péssima. À época, 1% dos entrevistados não souberam ou não responderam à pesquisa.

Esse quesito também obteve melhora em setembro. De acordo com a pesquisa, 37% consideram o governo ótimo; 39% regular; 22% ruim ou péssimo; e 1% dos entrevistados não souberam ou não responderam à pesquisa.

A margem de erro é dois pontos percentuais para mais ou para menos. A CNI/Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 14 e 17 de setembro

Esta é a segunda pesquisa de setembro que aponta recuperação de popularidade no governo. No início do mês, uma pesquisa promovida pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) junto ao instituto MDA apontou que a aprovação de Dilma subiu de 49,3% para 58% entre julho e setembro.

Esta é a segunda pesquisa de setembro que aponta recuperação de popularidade no governo. No início do mês, uma pesquisa promovida pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) junto ao instituto MDA apontou que a aprovação de Dilma subiu de 49,3% para 58% entre julho e setembro.

"Em relação a julho, é natural perceber o crescimento do governo até pelas medidas que ele tomou no período", diz Renato da Fonseca, gerente executivo de pesquisa da CNI.

Entre os assuntos mais lembrados pelos entrevistados, a espionagem norte-americana lidera, com 21% de menções. Políticas e programas sociais foram lembrados por 19% e manifestações, que em julho foram o assunto mais citado, foram lembradas agora por 14% das pessoas.

Saúde é área pior avaliada
O levantamento da CNI/Ibope mostra ainda um grande descontentamento da população em relação à saúde, área que apresentou maior rejeição: no total, 77% dos entrevistados afirmaram desaprovar as políticas e ações na área de saúde.

Em comparação ao mês de junho (período em que foi feita a última pesquisa sobre áreas específicas do governo e em que houve manifestações nas ruas em todo o Brasil), o descontentamento da população em relação à saúde subiu de 66% para 77%.
Câmara de Comércio do Mercosul e Américas
+55 (11) 5524-6370 | info@ccmercosul.org.br
Agência WebSide